terça-feira, 3 de outubro de 2017

Não desanime, você ira agradecer ao fracasso.

O fracasso anda de mãos dadas com o sucesso. Portanto, o fracasso faz parte do nosso processo de crescimento e desenvolvimento pessoal. Umas das formas de aprendizagem é por tentativa e erro, logo o fracasso é algo inevitável. O fracasso é uma condição da vida. Não saber lidar com o fracasso ou falha é suprimir e não retirar vantagem desse processo natural de aprendizagem.   Usualmente o fracasso torna-se destrutivo sempre que o interpretamos como uma ataque ao nosso ego. Quando nos sentimos diminuídos, frustrados ou sem valor.
Se sente que alguns dos seus fracasso o diminuem, olhe-os como resultados e não como se fizessem parte de si ou daquilo que você representa. Não quero dizer com isto que não deve fazer uma avaliação crítica aquilo que não consegue atingir ou que correu mal na sua vida, nada disso. O que pretendo dizer é que o fracasso não tem de ser necessariamente avaliado como um ataque ao seu ego. Uma forma mais construtiva de avaliar aos fracassos e/ou falhas é através de um distanciamento saudável. Avaliando os seus passos, ações, estratégias e até mesmo algumas das suas atitudes, mas sempre numa perspetiva construtiva. Ou seja, fazer essa avaliação tendo sempre presente o aspeto positivo de superar-se numa próxima oportunidade.
A antítese do fracasso é o perfeccionismo. É o medo do fracasso levado ao extremo, não um fracasso tradicional de não cumprir objetivos de vida, como objetivos pessoais, desportivos ou profissionais, mas sim a obsessão de fracassar consigo mesmo na grande maioria das tarefas que realiza, sejam prioritárias ou não. É como se em tudo que a pessoa faz tivesse de ser “perfeito” e tudo o que faça que seja menor que a suposta perfeição é considerado uma derrota pessoal.
Para aprofundar este tema do perfeccionismo, leia: Perfeccionismo, a importância de saber priorizar


Gostou? Vire nosso seguidor para receber os melhores textos.
Nosso Instagram WWW.INSTAGRAM.COM/BLOGNOVODIA 

0 comentários:

Postar um comentário

 

Um novo DIA